Uma série para amar: The Real O'Neals

24 de jan de 2017
The Real O'Neals

Sabe uma daquelas séries que é uma verdadeira descoberta e você curte mais do que deveria? hahaha Pois é, The Real O'Neals foi essa série pra mim. Por ser comédia e com episódios curtinhos me ganhou ainda mais ❤ 

A série mostra o dia a dia de uma família religiosa aparentemente perfeita. Tudo muda quando, em uma discussão, verdades são libertas de cada um dos membros. O filho do meio, Kenny, assume sua homossexualidade e desencadeia a discussão, o mais velho, Jimmy, é anoréxico e a mais nova, Shannon, rouba as pessoas por meio de doações supostamente para os necessitados. Enquanto isso o segredo dos pais é que nenhum dos dois se suporta mais e estão prestes a pedir o divórcio. Mas ao invés de arruinar a família, a honestidade os aproxima e os faz começar a aprender a viver com os defeitos de cada um em harmonia, coisa que não ocorre tão rapidamente. 
Apesar de muitas vezes puxar para os esteriótipos do famoso "gay padrão" que simplesmente entende de moda, é fã de Reese Witherspoon e escuta Lady Gaga sem representar os outros 70% entendemos que seria para deixar a série com seu lado de comédia ativo e não pensar muito em causas sociais. A série também não nos dá muito espaço para ver a descoberta de Kenny mas sim a sua entrada neste mundo com relacionamentos e ao aprender os termos como bear e até daddy. 

Uma das coisas mais legais da série é como a família se adapta a Kenny. O irmão até se prontifica a ver com ele os pornôs gays para Kenny entender melhor como funciona e a irmã é quem apresenta pra ele os termos de cada "tipo".

A mãe, Eileen, é a mais difícil na hora de aceitar o filho por ser religiosa demais, nos primeiros episódios ela até mesmo tenta boicotar o término de Kenny com sua namorada. Mas conforme os episódios são apresentados ela acaba cedendo e voltando as atividades normais com o filho, até mesmo comendo com ele o bolo que ele dá pra avó conservadora com os dizeres "I'm Gay".

Avó de Kenny depois da surpresa do neto.
The Real O'neals não sai do comum das séries de comédias em família mas de uma forma simpática cativa muito o público. No roteiro é possível notar a tão amada acidez no texto o que pode ser o motivo da série ter sido quase boicotada pela família tradicional norte-americana. Segundo o site A Escotilha, a série quase foi empurrada para um horário bem ingrato. 

Eileen é a mãe perfeita que tenta manter a
família nos padrões da igreja.
Mesmo com todo o conservadorismo, certamente pedido pelo canal, a série consegue nos fazer rir com apenas 22 minutos por semana. O suficiente para não nos fazer perder muito tempo mas também para não deixar de acompanhar as descobertas da família ainda que tão caricata.

Noah Galvin está completamente maravilhoso como Kenny, além de entregar um gay real ele consegue nos fazer rir mais das piadas apenas por ser ele mesmo as atuando. Todo o elenco fica parabenizado nessa produção da ABC. Martha Plimpton como uma mãe extremamente conservadora e descontrolada também fica muito bem e parece estar ainda mais inspirada do que estava em Raising Hope. 

Além de ser uma referência para filhos passando por essa experiência, o seriado consegue ir ainda mais longe e alcançar os pais que também estão nesta situação. Por dar um exemplo tão bom de amor entre todos os familiares, na minha opinião, é uma das séries recomendadas para pelo menos explorar como o relacionamento com o seu filho poderia ser se ele fosse simplesmente aceito.


A série agora está na segunda temporada e eu já estou amando demais acompanhar, ela parece ter vindo ainda mais engraçada que a primeira já que conhecemos melhor todos os personagens. Espero que me acompanhem nessa nova season e que tenhamos boas risadas na companhia dessa família.

Vocês já assistiram ela? Tem alguma outra série da temática que vocês curtem? Me contem tudinho! 
Beijão e até a próxima.

10 comentários:

  1. Anônimo1/25/2017

    Nossa eu adoro demais esse seriado! ❤❤❤❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho super gostosinho de acompanhar! Beijão

      Excluir
  2. Não, eu nunca assisti esse seriado e nem tinha ouvido falar (até ler esse post). Eu sou meio chata para série porque não consigo acompanhar com tanto afinco assim. O enredo, pelo qual pude perceber pelo post, não emocionou o suficiente para querer assisti-la. Uma série que gostei muito, e que segue um padrão parecido, foi My Mad Fat Diary.

    Até mais!
    Karolini Barbara
    womenrocker.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura? Já eu me prendo com qualquer tipo de série (menos certas arrobas tipo arrow) hahaha Amo demais MMFD! Choro até hoje por ter terminado a minha sériezinha haha Beijão Karolini

      Excluir
  3. Nunca tinha ouvido falar desse huaha

    bruna-morgan.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre costumo procurar por séries que são mais "desconhecidas", sabe? hahah Beijão

      Excluir
  4. Nunca tinha ouvido falar dessa série, mas quando vi a Martha Plimpton já soube que é boa. Marcando aqui pra ver porque sim. Eu a vi em Raising Hope, amava haha e também como uma advogada loucona em The Good Wife. Ela em The good wife está excelente também.
    Um beijoo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já estou começando a acreditar que Martha Plimpton é que tem feito as séries ficarem boas e interessantes, viu? hahah Beijão

      Excluir
  5. Oiie!

    Nunca tinha ouvido falar! Adorei a indicação. Imagino como deve ter sido quando os segredos foram revelados kkkkk

    Beijos!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por visitar o QSM! Nos conte o que achou, sua opinião é muito importante ❤